Category Archives: Burnout

Dos diálogos de Twitter

Vadia nenhuma vai ao meu casamento. Se for, faço a Cicarelli e expulso.
No meu também não. Nem vadia, nem pau no cu.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Burnout

Agora eu sei

por que eu nunca serei uma pessoa ~bajulada pelas pessoas.
A verdade. Ah, a verdade. Como é ruim.

Leave a comment

Filed under Burnout

Dreams of war, dreams of liars. Dreams of dragon’s fire

Tinha alguma coisa pegando fogo no meu quarto e não era a cama. Saí pelo corredor procurando um extintor mas antes precisava ter certeza que tipo de extintor eu ia pegar: se de pó químico ou de água. Eu não sabia qual eu poderia usar para apagar o incêndio. Não queria pegar o extintor errado com medo do fogo se alastar. Tinha muito fogo ali e eu precisava conte-lo da melhor maneira possível. Estava muito apreensiva com o risco de perder tudo. Se usasse o extintor errado, poderia ser o fim. Mas nada ia acabar de verdade, era só um sonho.

Depois de acordada, pensei em Jung. Pra ele, é bem provável que eu esteja precisando apagar um incêndio pessoal e é importante que eu apague da forma correta. Caso contrário, o fogo vai chegar até a minha cama. A cama é o meu limite. O fogo pode destruir a casa toda, mas a cama deve permanecer intacta.

1 Comment

Filed under Burnout

Eu não matei Joana glows in the D’Arc

Aí minha mãe veio aqui ontem arrumar minha casa. Olha, eu não pedi. Mas mãe é aquilo. “Minha filha sofre sem geladeira, coitadinha. Vou lá fazer uma faxina”.

Cheguei de noite e a casa estava bem arrumadinha. E eu tinha um colchão e um isopor com gelo, coca e cream chease. Quase todas as caixas tinham sumido. E junto com as caixas sumiu também o resto dos talheres. Ojogo de talheres gringo que eu tinha comprado. Mas ela veio me ajudar, né? E jogou fora os meus talheres gringos que eu comprei no final de semana e ainda estava com metade na caixa.

O importante é que a casa estava limpinha.

Eu te amo, mãe.

3 Comments

Filed under Burnout