Tão 2005

De acordo com as próprias preferências, as sextas de chuva e tempo ruim são sempre as melhores para Alice. Um pijama largo, meias furadas, rabo de cavalo. Sentada de frente para o mundo, pede uma pizza, toma um drink. Os bichos dormem ou brincam. A casa, quase silenciosa, é o lugar mais bonito que existe. Pelo menos nas sextas de chuva e tempo ruim. A cidade não lhe incomoda, as pessoas estão bem, o amor está na sala. O quase silêncio é o que mais conforta, pensa. Porque o silêncio total daqueles outros tempos era perturbador. Sozinha sem se sentir só, Alice abre todas as janelas que precisa e passeia por elas lendo em blogs a vida alheia, uma das coisas que mais gostava de fazer.
Em uma noite de sexta tão 2005, Alice é feliz e não liga em ser um pouco brega também.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Drunk Confessions

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s