Loneliness is what I got

Acordo as seis, espero o dia clarear na cama, abraço o cachorro, faço um cafuné no gato, rolo no meio dos pelos que ficam no lençol, levanto, tiro uma foto do céu alaranjado no horizonte, passo um café, acendo um cigarro, leio o reader, tento ler as notícias, posto uma bobagem qualquer no twitter, checo o que Susan Miller tem pra hoje. Então tomo um banho, penso nas coisas da agência, sem querer penso no que não quero (são os pensamentos invasivos, aprendi ontem na terapia), ponho uma roupa, seco o cabelo, passo um rímel, vou embora pro Real Parque. E tento escrever alguma coisa que reflita como são as minhas manhãs e então percebo que as noites também são quase sempre iguais e me pergunto até quando terei que enfrentar a rotina estabelecida tão somente porque vivo na solidão.

– É difícil ser sozinha, né Amber? – ela me perguntou ontem.
– É… às vezes dói mais que um pouco.

Advertisements

5 Comments

Filed under Alta Fidelidade, I can read

5 responses to “Loneliness is what I got

  1. “- É… às vezes dói mais que um pouco.” – é, no meu caso, bem às vezes mesmo. Gosto disto rs. Gostei do seu blog e já venho acompanhando algum tempinho. Boa semana!

  2. Mariana

    Oi, só queria compartilhar que esse post podia ter sido dscrito por mim. Te entendo num tanto que quando leio seus posts ou tweets tenho vontade de te ligar e chamar pra tomar um chopp.

  3. Eu só queria ter o pique de acordar antes do dia clarear e ir pra academia cuidar de mim.

  4. “- É… às vezes dói mais que um pouco.”

    Terminou de forma matadora. Gostei muito do seu blog. (:

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s